sábado, 25 de junho de 2016

Feliz Aniversário, Giovana

Eu sempre quis ser o melhor pai do mundo pra você. Não sei se consegui. Mas quem vai dizer se eu fui ou se não fui, é você.
Se eu fui bom, não precisa falar isso pra mim. Se quiser, apenas comente com as outras pessoas e se orgulhe disso, pois foi você quem fez por merecer a minha dedicação e foi você quem fez o meu amor por você ser tão grande.
Também não precisa me agradecer. Agradeça apenas a Deus. Aproveita e agradeça também por mim, pois foi Ele que fez de mim um homem realizado na vida por ter sido seu pai.
No entanto, se eu não fui bom o bastante e se as minhas qualidades não foram suficientes para te proporcionar todo o amor que você merece, me diga o que faltou em mim! Me diga onde foi que eu errei. Eu preciso saber pra me corrigir, pra nunca mais errar de novo.
Porém, saiba que o que eu mais quis na vida foi ser bom o bastante pra você se orgulhar de mim, como eu me orgulhei do meu pai.
Saiba também que desde quando você era do tamanho da palma da minha mão, eu te admirava muito e já te achava grandiosa e linda.
Eu dizia para as pessoas: "Essa garotinha será pra sempre a minha princesa. Ela vai ser a melhor e mais linda garota do planeta". E você está crescendo linda, inteligente, carinhosa, divertida e me enche cada vez mais de orgulho.
Hoje você já está fazendo nove anos e te ver crescer assim foi um dos meus maiores privilégios, a realização do meu melhor sonho.
Logo logo vai chegar a hora de você começar a ser adulta e conquistar o mundo. Eu sei que você vai conquistar.
Porém, em alguns momentos do percurso da sua vida, você vai mudar e as coisas vão mudar também.
Você vai começar a sentir que o mundo e as pessoas já não são mais os mesmos de quando você era uma criancinha. Mas, apesar disso, nunca deixe de ser você. Lembre-se sempre do que você aprendeu quando ainda era bem pequena e dos exemplos de dentro de casa que te fizeram bem.
Não se conforme quando as pessoas disserem que você não é boa! Procure saber onde você errou, corrija e mostre que você é boa. Pois você é de verdade!
Algumas vezes as coisas vão ficar difíceis. Mas, nessas horas, não culpe o destino, nem a sorte, nem os fatos, muito menos as outras pessoas. Procure apenas descobrir onde você errou e corrija.
O mundo nem sempre é um parque de diversões colorido e iluminado, como eu gostaria que fosse pra você.
Às vezes ele se parece sujo, cruel e sombrio. E as pessoas, às vezes, não vão querer saber o quanto você é boa, bonita e inteligente. Vai aparecer alguém querendo te colocar pra baixo, querendo te ver derrotada.
E nessas horas, não vai aparecer ninguém vestido de anjo ou de super herói pra te dar a mão e te livrar de tudo.
E você vai sentir como se a vida batesse duro em você, sem que ninguém se importe com isso.
Mas, na verdade, isso é a vida nos ensinado. É a escola da vida. E às vezes parece que a gente está apanhando muito mais que merece. Entretanto, nessa hora, não importa o quanto a vida bate forte. Importa apenas o quanto a gente vai aguentar apanhar. Importa o quanto a gente resiste e o quanto a gente aprende dessa lição, pra continuar seguindo em frente. E é assim, tomando lições da vida, que se consegue vencer.
E nunca pense que seus valores bastam pra conquistar algo sem luta e sem competição! Não se iluda!A vida não te oferece nada de graça, na bandeja. Se alguma coisa vier assim pra você, desconfie, reavalie e recuse, se for o caso.
E, naquelas situações em que nada parece ter dado certo pra você, não vai adiantar você dizer que não conseguiu por causa disso ou daquilo. Não vai adiantar você dizer que falhou por causa de uma ou outra pessoa. Não! Só os covardes fazem isso. E você não é covarde.
A competência pra lutar é sua e, por isso, as falhas também serão suas e você tem que assumir. Só assim você vai entender e aprender a lição.
Eu sei que covardia e incompetência estão muito longe de você. Pelo contrário, você tem muita coragem e inteligência pra encarar as verdades e os problemas da vida com dignidade. Por isso você vai longe!
Você é melhor do que a grande maioria das pessoas. E você e eu sabemos disso! Mas nunca tente dizer pras pessoas o quanto você é boa. Falar não adianta, pois as palavras não servem pra isso. Apenas mostre, calada, o que você sabe e o que você pode fazer. E, assim, todos verão o seu valor.
Eu sempre te amei e vou continuar te amando acima de tudo, incondicionalmente, sem esperar nada em contrapartida, aconteça o que acontecer.
Você é meu sangue! É uma parte de mim - talvez a melhor das partes. É minha filha, a melhor coisa da minha vida!
Você não precisa acreditar nisso. Mas tem que acreditar em você mesma.Só assim você vai ter uma vida repleta de conquistas e de honras.
Depois, lá na frente, você vai entender que isso é o que vale a pena de verdade.
O resto são ilusões efêmeras, que passam e deixam de ter valor pra você muito antes do que você imagina.
Feliz Aniversário, minha princesinha, meu amorzinho!






quinta-feira, 17 de março de 2016

Saudades



Eu tenho amores, sem os quais eu não sei viver. 

É como se eu tivesse oito corações! 

Só que sete deles batem fora do meu peito. 

Cada vez que algum deles é retirado de mim, me vejo um pouco incapacitado, meio amputado. 
Eu só sei viver bem, se todos esses corações estiverem próximos de mim.
A distância e a falta do contato com eles me enfraquece, me adoece, pois a vida de verdade só acontece com eles à minha volta. 
Cada um tem funções vitais que sustentam a minha existência. 
Um deles apenas bate dentro do meu peito e confere se os outros estão perto e se estão bem. Só isso!... 
Os outros sete orbitam livres pela vida, muitas vezes sem saber o quanto são essenciais pra mim, o quanto eu preciso deles pra viver. 
Quando falta algum deles ao meu redor, o meu coração do peito sofre. E se faltam todos eles, não apenas sofre, mas ameaça me matar: Dá repiques doloridos e descompassados, me sufoca, aperta e estrangula minha alma, dá um nó na minha garganta e me cega olhos que enxergam as cores do mundo. 
Quatro deles são partes de mim que desgarraram e ganharam vidas próprias e que me enchem de orgulho. 
Destes quatro, dois ainda são botões desabrochando e preenchendo o meu mundo de alegrias e de novas esperanças. Mas ainda precisam de mim, do meu modelo, do meu exemplo, das minhas explicações e histórias que os fazem parar e refletir, assim como precisam das minhas presepadas que os fazem dar risadas. E eu também preciso deles, dos seus abraços, de ouvir as suas vozes e sentir suas presenças!... E preciso que eles precisem de mim, senão minha existência vai parecer em vão, vazia. 
Outros dois são lindos coraçõezinhos que povoaram de muitas alegrias um longo trecho da estrada da minha vida. Depois cresceram e deram pequenos frutos maravilhosos que trouxeram alegrias novas e que, de repente, fizeram o meu mundo tornar-se encantado. 
Mas há um destes corações que chegou do nada, como chegam os anjos e as fadas, e que alimenta os meus sonhos e os meus planos; me ensina a dar risadas, me mostra lindos horizontes azuis e me sustenta a alegria de viver. 
Este coração mudou a minha vida! Me trouxe alegria como eu não tinha há tempos e me ensinou de novo a sonhar, como eu já não mais sabia. 
Me deu tranquilidade pra dormir e, quando acordar antes da hora, dormir de novo, de um jeito que eu não conseguia. 
Me mostrou de perto o que é a paz e a doçura, que eu não conhecia. Me atribuiu valores, me dedicou respeito e me fez acreditar que eu sou capaz de renascer e de crescer de novo, quantas vezes for necessário. 
Enfim, me deu um gosto especial pela vida. 
Sem este coração, o meu coração do peito se desespedaça. Bate sem compasso e sem ritmo. Me tira o fôlego e me engasga. Torna-se um carrasco impiedoso de mim. 
Eu acho que, assim como eu, o meu coração do peito também não sabe mais viver sem ela.